O LINCE-IBÉRICO 

Possivelmente já estivemos a dois passos dele e fomos minuciosamente observados, sem darmos por nada. Invisível por entre a folhagem, o lince-ibérico é um animal que poucas pessoas se podem gabar de já ter visto. Quando alguém pergunta como ele é, temos logo a tentação de o comparar a um gato. Não há dúvida que é fácil encontrar semelhanças, não só físicas mas também de comportamento. Eles correm, saltam e surpreendem as presas com uma agilidade admirável, fazendo da caça uma espécie de jogo. Silenciosos e imprevisíveis, têm a habilidade de aparecer e desaparecer sorrateiramente, quase sem darmos por isso. Esta comparação não é desprovida de fundamento - quem estuda as relações de parentesco entre os animais chegou à conclusão que estas duas espécies pertencem à mesma família, a dos felídeos. São animais de cabeça redonda e focinho curto, com dentes aguçados, adaptados para cortar a carne. Além disso, têm cinco dedos nos membros anteriores e quatro nos posteriores, que terminam com garras retrácteis, e são digitígrados, ou seja, apoiam-se apenas nas extremidades das patas. 
No entanto o lince não é um gato. Quem tiver a sorte de alguma vez deparar com um lince, chamar-lhe-á a atenção os invulgares pêlos nas extremidades das orelhas, em forma de pincel, as longas patilhas brancas e negras, bem como a cauda muito curta, com a extremidade escura. Notará também que os seus membros altos e vigorosos, com patas que parecem desproporcionadamente grandes e os quartos traseiros mais elevados que o resto do dorso, lhe dão um porte altivo e robusto. A sua pelagem, amarela acastanhada com tons cinzentos e sarapintada de preto, permite-lhe confundir-se com o meio que o envolve.
O coelho bravo chega a representar mais de 90 % da sua alimentação.
PROGRAMA LIBERNE
Autor: Helena Ceia e João Eduardo Ferreira
Ilustrações: Maico
Fotos: Juan Aldama
ICN - Instituto da Conservação da Natureza

 

É um animal solitário e territorial, chegando o "seu" território a atingir 2.000 hectares.

Em Portugal aparece sobretudo nas serras algarvias (Espinhaço de Cão, Monchique e Caldeirão), Contenda-Barrancos e Malcata.

O lince-ibérico é uma espécie protegida.

Família: Felidae Cio: Janeiro-Fevereiro
Espécie: Lynx pardinus
            = Lynx pardina
Gestação: 65-72 dias
Sinonímia: liberne, cerval, lobo-cerval, gato-cerval, gato-cravo, gato-lince Parição: Março-Abril
Nº de crias: 1 a 4, vulgarmente duas
Comprimento: 80-100 cm
Cauda: 12-16cm Características  mais evidentes: cauda curta, "pincéis" nas orelhas, longas patilhas
Garrote: 40-55 cm
Peso: 8-14 kg
Dentição: 28 dentes

(voltar)