O Sahúli

Era uma vez um homem que se chamava Sahúli. Era cego e tinha dois filhos que se dedicavam à caça e andavam com uma espingarda.
Um dia os filhos foram caçar para a região deserta e levaram o pai para que guardasse a carne. Quando chegaram montaram o acampamento e partiram para a caça.

O pai ficou sozinho e começou a ouvir atrás de si: nji!nji! Eram passos de uma pessoa. E Sahúli disse:
- Sê benvindo, amigo!
O que tinha chegado respondeu:
- Obrigado, amigo!
 
E perguntou a Sahúli:
- Ó amigo! De que é que sofres? Estás cego dos olhos ou do coração?
Sahúli respondeu:
- Os olhos estão cegos! O coração, cá dentro, está são!
O outro voltou-se:
- Então diz: “Claridade”!
Quando Sahúli disse claridade os seus olhos abriram-se e viu o homem sentado à sua beira.
Sahúli preparou um pouco de tabaco, acendeu-o e deu-o ao amigo.
Depois os dois começaram a arrumar o acampamento: foram à lenha, foram à água, varreram, fizeram comida. E tudo ficou em ordem. Por fim, aquele que tinha vindo disse:
- Ó amigo! Estás cego dos olhos ou do coração?
Sahúli respondeu:
- Estou cego dos olhos.
- Então diz “Escuridão”! - disse o amigo.
E Sahúli disse escuridão e deixou logo de ver.

(continuar)