A PRINCESA QUE NÃO GOSTAVA DE SOPA

Num país muito distante, há muitos anos atrás, havia um rei e uma rainha que desejavam muito ter um filho. Um dia, a barriga da rainha ficou muito grande e, uns meses depois, nasceu uma menina. Os reis ficaram tão felizes por terem um bebé, que fizeram uma grande festa e convidaram as três fadas boas que eram a Clorofila, a Animália e a Pedrita.
Clorofila ofereceu uma flor lindíssima à princesinha e declarou:
- Esta flor nunca murchará. Também a beleza da princesa será cada vez maior, desde que a princesa coma sempre de tudo o que os agricultores cultivam: pão, sopa, arroz, batatas, saladas e fruta.
Seguiu-se Animália que ofereceu à princesa um leãozinho e declarou:
- Este leãozinho ficará cada vez mais forte. A princesa crescerá com ele em força e agilidade desde que coma sempre da carne e do leite dos animais que os pastores e as pessoas das quintas criam e dos peixes que os pescadores tiram do mar.
Finalmente, foi a vez de Pedrita que ofereceu um diamante e disse:
- Tal como ninguém consegue riscar este diamante, também ninguém conseguirá ferir a princesa, desde que ela nunca o perca.
O rei, encantado com as qualidades dadas à princesa, baptizou-a de Florbela.
Contudo, havia na floresta um duende muito vaidoso e mau e que ninguém convidava nunca para nenhuma festa. Chamava-se Bactério e divertia-se a estragar tudo o que as fadas boas faziam. Quando a menina fez três anos, Bactério resolveu fazer-lhe uma visita. Apareceu no quarto da menina e perguntou-lhe:
- Olá Florbela! O que queres que eu te dê de presente pelos teus anos?
Florbela ficou surpreendida porque nunca tinha visto nenhum duende e, como ele parecia simpático, pediu:
- Dá-me um urso de peluche.
Imediatamente, Bactério fez aparecer um lindo urso de peluche. Enquanto a menina brincava com o ursinho, Bactério subiu ao armário do quarto e roubou o diamante de Florbela. A seguir, num instante, desapareceu.
O ursinho era tão engraçado que a princesa andava sempre com ele. Mesmo à mesa, lá estava o ursinho ao pé dela. A mãe, quando o viu pela primeira vez, perguntou:
- Florzinha, onde é que encontraste esse urso?
- Se calhar é lá da escola
- disse o rei enquanto fazia os seus flocos.
- Não, foi um homenzinho que me deu - explicou Florbela.
- Um homenzinho? - perguntaram o rei e a rainha ao mesmo tempo, mas encolheram logo os ombros, pois Florbela inventava muitas histórias.
- Se for de algum amigo dela, logo saberemos - disse a rainha.

(Continuar)