(versão integral)


A Estrelinha Tlim Tlim
   (Um conto de Cabo Verde)

Num certo lugar do Céu mora uma estrela muito bonita, como um candeeirinho que Deus aí pôs para iluminar aquele sítio.
A Estrelinha Tlim Tlim ia fazer anos e os amigos resolveram oferecer-lhe a festa mais bonita que ela podia imaginar.
O Senhor Cometa mais o Senhor Vento foram encarregados de levar os convites porque andam muito depressa e conhecem todos os caminhos do céu.
No dia do aniversário da Tlim Tlim havia muito movimento no espaço, com os convidados que chegavam de toda a parte.
As pessoas na Terra que olhavam para o céu naquela noite pensavam que havia uma chuva de estrelas e quando as viam passar, benziam-se e diziam: "Deus te guie".
Os meninos ao verem uma noite tão diferente e tão bonita pediram aos pais que os deixassem ficar na rua por mais algum tempo e, coisa estranha, os pais consentiram, muito sorridentes.
À medida que os convidados da festa iam chegando, entregavam as prendas à Estrelinha Tlim Tlim. Eram abraços das Ilhas Atlânticas, flores dos desertos de Angola, sorrisos de Portugal, missangas de Moçambique, um leque feito com palmas das palmeiras do Brasil.
O Senhor Frio entrou e abraçou a Estrelinha Tlim Tlim que ficou a tremer. Mas felizmente chegou o Senhor Calor da Guiné, que deu um beijo grande e quente à Estrelinha Tlim Tlim.

Quando a Lua chegou, toda sorridente, com um vestido bordado com espuma do Mar, com os cabelos penteados pelo Senhor Vento, todos olharam para a prenda que levava.
Era um frasco muito pequeno e com um laço cor de rosa que brilhava como ouro e que deixava um rasto no ar como se fosse um cometa.
A Senhora Lua explicou que era um perfume que lhe tinha sido dado por uns homens da Terra, quando em tempos a tinham visitado.
Todos se lembravam da primeira viagem à Lua, pelos habitantes da Terra, e quiseram pôr um pouco de perfume.
Na confusão caiu uma gota de perfume em São Tomé e Príncipe e dizem que, até hoje, as montanhas de lá conservam aquele cheiro.
Entretanto já era noite alta e o Senhor Sol, encarregado de fechar a festa, avisou que estava na hora de cada um ir para sua casa, porque ia começar um novo dia no outro lado do mundo.
As Estrelas e os Planetas, os Cometas e o Vento, as Nuvens e o Orvalho, o Calor, o Frio e a Neve e todos os convidados que estavam a dançar, rodearam a Estrelinha Tlim Tlim e despediram-se dela cantando o "Parabéns a Você ", tocado pela Senhora Chuva e sua Orquestra.


Rezam as crónicas que naquela madrugada choveu abundantemente em Cabo Verde. 


Colori, colorado, está o conto acabado!


VOLTAR