A GALINHITA VERMELHA

Apresentadora Bem vindos, bem vindos ao nosso teatrinho.
Estamos muito contentes por terem vindo. Afastem o pano. O cenário é uma Quinta. E eis a vedeta que vem a sair do celeiro.

Galinhita  Sou uma franguinha e chamo-me Galinhita Vermelha. Andava eu um dia a passear fora do galinheiro e o que havia de ver por baixo de uma flor? Uma semente colorida, luzidia...Um belo grão de milho!

Apresentadora Então a Galinhita Vermelha chamou todos os seus amigos, os pequenos e os grandes. Primeiro os cães...logo a vaca e o boi, depois os carneiros e a seguir os porcos.

 

Conforme a apresentadora vai dizendo o nome dos animais eles vão entrando e imitam  a fala deles.

Galinhita
Olá amigos, olhem o que eu encontrei, uma semente. Quem me dá uma mãozinha para deitar à terra esta bela semente?

Cão  Nós não, temos uns ossos para enterrar.

Carneiro  Nós não, os porcos devem tentar.

Porco  Nós não, na lama vamos rebolar.

Vaca  Nós não, estamos ainda a ruminar.

Galinhita  Tudo bem! Então vou eu enterrá-la!
(um pouco mais tarde)Vocês meus amigos não me ajudaram a pôr na terra a semente que encontrei, por isso semeei-a eu. Mas não é só da terra que uma pequena planta precisa. Quem vai agora ajudar-me a regar a semente?

Carneiro  Nós não, a nossa lã vamos pentear.

Vaca  Nós não, agora andamos a versejar.

Cão  Nós não,  vamos brincar sem parar.

Porco Nós não, à sombra nos vamos deitar.

Apresentadora  E a Galinhita Vermelha mondou, regou e fez tudo sozinha. A seu tempo, a pequena planta cresceu e ficou forte. Então, uma manhã muito cedo, foi ter com os seus amigos da Quinta e perguntou:

Galinhita  Amigos, qual de vocês me ajuda a colher o milho?

Porco Nós não, está na hora de ir nadar.

Cão  Nós não, os porcos iremos acompanhar.

Carneiro  Eu não, não querendo ser descortês,
já combinei com a vaca um joguinho de xadrêz.

Galinhita  Então vou fazer a colheita sozinha!

 

Depois vai para a cozinha e começa a tirar a bacia, a colher de pau, os ovos, etc. e põe tudo em cima da mesa.

Galinhita 
Espero que não se importem de meter mãos ao trabalho e ajudarem-me a fazer bolinhos.

Carneiro   Nós não, temos um espectáculo ao serão.

Cão   Nós não, vamos fazer bolas de sabão.

Porco Nós não, vamos é comer bolotas.

Vaca   Nós não, temos de engraxar as botas.

Apresentadora  E a galinhita bateu a massa, depois à farinha juntou alguns ovos e voltou a bater. Demorou mais de uma hora e no fim disse:

Galinhita  Já que não me ajudaram a fazer os bolinhos de milho, quem me ajuda agora a cozê-los?

Vaca   Nós  não, temos moscas para enxotar.

Cão  Nós não, vamos  agora mesmo pescar.

Porco   Nós não, na areia queremos rebolar.

Carneiro  Nós não, ao bowling temos de ir jogar.

Galinhita  (passado algum tempo) Os bolinhos já estão prontos, estão quentinhos e gostosos. Foram feitos com o meu milho, que é bom e muito nutritivo. Não ajudaram a semear, nem a moer, nem a bater estes bolinhos. Mas agora que estão prontos, quem me ajuda a comê-los?

Cão   Nós ajudamos, que bem cheiram os bolinhos.

Porco   Nós ajudamos, vamos já come-los quentinhos.

Vaca   Nós ajudamos, sentemo-nos depressa à mesa.

Carneiro  Nós ajudamos, comer é a nossa fraqueza.

Galinhita (muito zangada) Esperem lá!
Eu semeei, criei o milho e cozi os bolinhos sozinha.
Voces estavam demasiado ocupados para ajudarem. Por isso quem vai comer estes óptimos bolinhos...   SOU EU!

Apresentadora  A moral da nossa história está bem fácil de se ver, ajudarmo-nos uns aos outros é o nosso grande dever. É bom os amigos  ajudarem-se de um modo natural. E aqui termina a nossa peça teatral. Muito obrigado a todos.

 

E vira-se para os personagens e diz:

Apresentadora  
Foram todos muito bons, mas antes de comermos os bolinhos, quem me ajuda a arrumar o cenário e o guarda-roupa?

Porco  Nós não, uns ténis temos de ir comprar.

Vaca   Nós não, o ursinho temos que deitar.

Carneiro  Nós não, pareceu-nos ouvir a mãe a chamar.

Apresentadora  Olhem lá, será que não aprenderam mesmo nada com a peça que apresentamos?

Todos  Estávamos a brincar! Claro que ajudamos.

E todos arrumaram o cenário e o guarda-roupa. E no fim todos comeram  os deliciosos bolinhos feitos pela Galinhita Vermelha.

Texto adaptado da "Rua Césamo" e representado pelo grupo dos «Índios» -   Apresentadora: Soraia Cruz; Galinhas: Daniela Pereira e Filipa Pardal; Cães: Inês Gil e Domingos Tadeu; Vaca e Boi: Francisco e Milene; Carneiros: Bárbara Ferrinho e Zé Pedro; Porcos: Cátia Miranda e Hugo Franco; Árvores: Mauro, João Colaço e Daniel Martins; Flores: Bárbara Teles e Tamara; Ensaiadora: Lena Ferrinho. Fotos de:  Luis Gil, Paula Gouveia e  Marinela Coelho. Aconteceu na Festa de Natal do A.T.L. «O ESQUILO», no Anfiteatro da Escola Secundária Padre António de Macedo, em Vila Nova de Santo André,  eram 18H00 e cheia a sala, no dia 21 de Dezembro de 1998.

(versão integral)

VOLTAR